Tudo para você que ama inovação e marketing.

Published: 5 meses ago

As sete ferramentas da qualidade

Durante a década de 50, os principais conceitos e práticas usados para o controle de qualidade foram reunidos em um conjunto fundamental para todos os sistemas de gestão. Assim surgiram as sete ferramentas da qualidade, que possuem a finalidade de definir, mensurar, analisar e propor soluções para problemas que podem interferir no desempenho dos processos de trabalho.

Sete décadas após começaram a ser utilizadas, as sete ferramentas de qualidade ainda se mantém relevantes, mesmo com todos os instrumentos tecnológicos que existem hoje em dia. Devido a sua importância, elas devem ser entendidas por todos que fazem parte da empresa, desde o CEO até os cargos operacionais. Conheça melhor essas ferramentas:

Fluxograma

O instrumento é utilizado para criar uma representação gráfica do caminho real e ideal dentro do processo de produção de um produto ou serviço. O fluxograma ilustra todas as etapas relacionadas a esse caminho e como cada uma se relaciona com a outra. Para facilitar a interpretação, ele utiliza símbolos que são reconhecidos com facilidade por todos os integrantes da operação.

Diagrama Ishikawa

Também conhecido como diagrama espinha-de-peixe, essa ferramenta tem como objetivo mapear todas as possíveis causas de um problema. Ela cria uma representação visual da relação entre o efeito provocado e as possibilidades de causa que poderiam ter ocasionado tal efeito. O Diagrama Ishikawa foi desenvolvido em 1943, por Kaoru Ishikawa, da Universidade de Tóquio.

Folhas de Verificação

O principal objetivo das folhas de verificação é facilitar a coleta e a análise de dados, eliminando possibilidades de confusão e erros ao realizar o preenchimento dos documentos. Com isso, o instrumento garante aos responsáveis uma rápida visualização da situação como um todo, possibilitando decisões mais assertivas.

Diagrama de Pareto

O instrumento permite aos gestores definirem o que deve ser prioridade quando existem diversos problemas a serem resolvidos. Para isso, o Diagrama de Pareto cria um gráfico que ordena a frequência das ocorrências em ordem de importância, da maior para a menor. A ferramenta foi criada por Velfredo, um economista italiano que ficou famoso por descobrir a relação entre população e dinheiro, sendo apenas 20% dos indivíduos detinham 80% das riquezas.

Histograma

Esse instrumento tem como objetivo ilustrar a distribuição dos dados de acordo com a quantidade existente em cada categoria. Em formato de gráfico de barras, o histograma representa a distribuição de acordo com o número de unidades. Ele foi criado em 1983 por Guerry para descrever uma análise de dados sobre o crime.

O que é diagrama de dispersão

A ferramenta realiza uma representação gráfica de duas variáveis, analisando a forma como uma delas se comporta quando qualquer mudança é atribuída à outra. Dessa forma, o instrumento consegue mostrar se há uma relação direta entre elas.

Cartas de Controle

Utilizado para determinar se o processo está sob controle, o instrumento avalia estatisticamente se há alterações indesejadas dentro do grupo estudado. As Cartas de controle determinam uma faixa limite, sendo que qualquer variação que ultrapasse a linha superior ou inferior é automaticamente sinalizada.

O conteúdo foi útil para você? Continue navegando no nosso blog.

 

Tem um comentário?

HTML Válido